Buscar
  • forumsolucoescovid

FÓRUM SOLUÇÕES COVID-19 eSPORTS REALIZA PRIMEIRA ETAPA

Participantes do mais alto gabarito abrilhantam o evento com ideias e atualizações sobre o setor


Aconteceu na manhã desta sexta-feira, 16, a primeira etapa do Fórum Soluções Covid-19 eSports. Realizado pela Prefeitura da cidade de São Paulo em parceria com a Federação Paulista de Esportes & Fitness, o evento foi idealizado para discutir e apresentar as soluções e oportunidades que permeiam o segmento de jogos eletrônicos, considerado um dos mercados com maior crescimento no Brasil e no mundo atualmente.

Neste primeiro dia de atividades, o evento reuniu representantes do governo e profissionais ligados ao segmento para tratar das possibilidades de fomento junto aos órgãos públicos e apresentar um panorama dos eSports no cenário internacional.

Os painéis foram compostos pelos seguintes temas: “Crescimento do Setor Online e eSports no Brasil e no Mundo”, “Entidades Esportivas X Ações Governamentais”, “Leis de Incentivo, Emendas, Convênios e os eSports”, “Oportunidades Entre Setor Público e eSports” e “Governo e Entidades Privadas do Setor de eSports”.

Já entre os palestrantes que compuseram as mesas de debates estiveram presentes, de forma online e presencial, o sócio do Grupo Arcadia, Moacyr Alves, o deputado federal Julio Cesar Ribeiro, o ex-deputado federal Antonio Goulart, o presidente do CREF4/SP, Nelson Leme, o empresário, especialista no segmento de eSports e líder da área de inovação da Sport1 GmbH, Marcus Meyer, o líder da área de eSports da Nielsen Sports, Michael Heina, o presidente da ABSMEL, Humberto Panzetti, o diretor nacional da Lei de Incentivo ao Esporte, Leonardo Castro, o secretário executivo de Esportes do Estado de São Paulo, Marco Aurélio Pegolo dos Santos (Chuí), o diretor de marketing do Grupo Arcardia, Adriano Echeverria, o presidente do SindiClube, Paulo Movizzo, o deputado estadual Altair Moraes, o vice-presidente da Comissão do Desporto na Câmara, Tenente Coimbra, e o secretário de Esportes do Estado de São Paulo, Aildo Ferreira.

Painel 1

“O setor de eSports vem crescendo fortemente e o consumo aumentando gradativamente, o que o torna um mercado muito interessante, com muitas oportunidades e lucro para as companhias. O Brasil e a Europa não são muito diferentes entre si e nem do resto do mundo. Existem jogos, como o League of Legends, que são praticados igualmente em vários países, com um aumento muito grande periodicamente. Dito isso, há possibilidades do Brasil e das nações europeias trabalharem juntos em cooperação.” (Michael Heina)

Painel 2

“Nós estamos abrindo a discussão com todas as partes para que haja esse diálogo da maneira mais positiva e agregadora possível. Eu defendo que o poder público pode ajudar muito na questão da regulamentação do setor. Entendo também que as pessoas têm medo de que isso traga mais impostos, taxações, mas muita gente vem pedindo emendas para realizar eventos de eSports, e isso só é possível a partir de uma regulamentação do segmento.” (Deputado Julio Cesar Ribeiro)

“Com a regularização podemos trazer recursos para que os jogos eletrônicos sejam incentivados. A iniciativa privada é muito rápida e acaba sendo mais eficaz que o governo, então é preciso se pensar e propor ideias e projetos que fomentem a prática dessa atividade. Esporte é vida, saúde e onde se faz amigos e os eSports não são diferentes.” (Antonio Goulart)

Painel 3

“A Lei diz que o esporte é formado por quatro manifestações: rendimento, participação, educacional e informação. O eSports se enquadra em cada uma delas, mediante a forma como você aborda na sociedade. Os jogos eletrônicos já são tratados como esporte e isso por si só já é um avanço importante.” (Humberto Panzetti)

“Hoje considera-se que a LEI é um dos maiores instrumentos de financiamento esportivo. Há uma série de requisitos que a torna muito democrática, pois ela atende a todas as quatro manifestações esportivas. A LEI sozinha não vai suprir todas as necessidades de uma modalidade ou projeto, então é preciso procurar também outros meios de financiamento, como as leis estaduais, editais, programas junto às federações, entre outros.” (Leonardo Castro)

“Já pensamos na possibilidade de utilizar arenas para competições de jogos eletrônicos. O Complexo Esportivo do Ibirapuera está em processo de concessão, e as novas estruturas vão atender aos eSports, bem como as obras já iniciadas do novo estádio do Pacaembu preveem soluções para a modalidade. Nós entendemos que não é mais possível pensar em novos espaços esportivos sem incluir esse setor.” (Marco Aurélio Pegolo dos Santos, o Chuí)

Painel 4

“Os jogos eletrônicos são uma realidade nas casas brasileiras. Devemos enxergar nessa modalidade os valores que vemos em qualquer outro esporte, como o respeito, a disciplina, o fair play, mas mudar a visão das pessoas que ainda não o enxergam assim ainda é um desafio. A pandemia tornou esse processo um pouco mais rápido e fácil porque mostrou o potencial desse segmento.” (Humberto Panzetti)

“Eu vejo com bons olhos os jogos eletrônicos e temos o interesse de promover a modalidade. Houve também uma evasão muito grande nos clubes nos últimos tempos e essa é uma forma de manter, principalmente os jovens, dentro do clube praticando essa atividade. Quando conseguirmos lançar um torneio, quem sabe uma competição interclubes estadual, os municípios vão dar todo o apoio.” (Paulo Moviso)

Painel 5

“Vejo os eSports como o esporte mais democrático que existe. Você vê garotos competindo com homens mais velhos, qualquer pessoa pode praticar. Eu vim das artes marciais, tenho uma história no esporte, e o primeiro passo que fiz para ajudar os eSports foi entender que isso é um mundo bem maior do que imaginamos e inseri-lo na comissão de esportes do Estado.” (Deputado Altair Moraes)

“Acho que o que falta primeiro é quebrar alguns preconceitos em relação aos jogos eletrônicos, que é responsável por trazer receita, integração e muitos valores. O segundo é criar mecanismos junto às empresas, jogadores, setor público e entidades para trazer eventos e competições para o estado e as grandes arenas.” (Tenente Coimbra)

“Vejo os eSports como um nicho, um diamante que está sendo lapidado, com capacidade enorme de contribuir com os jovens, não só aqueles que são ou querem ser atletas, como também os que jogam por lazer ou acompanham. É um produto a ser explorado e patrocinado.” (Secretário Aildo Ferreira)

O público também foi bastante participativo no chat do evento, com observações, sugestões e elogios ao longo de toda a primeira etapa do fórum.

O Fórum Soluções Covid-19 eSports é uma realização da Prefeitura Municipal de São Paulo e Federação Paulista de Esportes & Fitness (FPEFIT), com apoio do Cref-4/SP, ABSMEL, Nimo Brasil, Arcadia e Sindiclube.

INSCRIÇÕES GRATUITAS NO SITE: https://www.forumsolucoescovid19esports.com/

Importante: Todos os participantes receberão certificado e caso não consiga assistir os painéis no dia do evento, poderão acompanhar posteriormente em link a ser disponibilizado a todos os inscritos.

Acesse nossos Canais: https://linktr.ee/forumsolucoescovid19esports

Telegram: http://t.me/forumc19esports

Facebook:

https://www.facebook.com/F%C3%B3rum-Solu%C3%A7%C3%B5es-Covid-19-Esports-101223331722818/

Instagram: https://www.instagram.com/forumsolucoescovid19esports/

Twitter: https://twitter.com/forum_esports

#forumsolucoescovid19esports  @forum_esports #forumesports  @forumsolucoescovid19esports @gamers #gamers @esporteseletronicos #esporteseletronicos @fpefit #fpefit @crefsp #crefsp @Sindiclubesaopaulo  @sindiclube #sindiclube @nimotv_brasil #nimotv #nimotvbrasil #absmel

9 visualizações0 comentário